Arquivo para novembro \27\UTC 2008

A flor de natal

 

kl-002

                               Essa é a flor de natal da minha casa.

 

                   Estamos em novembro e as condições climáticas se modificam a cada ano. Até as flores que sempre floreciam em dezembro, já estão dando o ar de sua graça. A foto acima é um exemplo disso. Essa foto é da flor de natal, chamada assim porque sempre aparecia na semana do natal. De um tempo pra cá, essa flor começou a desabrochar cada vez mais cedo e, neste ano, já enfeita o mês de novembro.

                  Podemos perceber através disso que as mudanças no clima afetam toda a natureza (inclusive a nós, que somos parte dela). Outro exemplo é o calor que está fazendo esta semana aqui em Porto Alegre. Ontem, tive que ir ao centro e que calor! Podemos nos trancar em carros com ar-condicionado (ainda bem que inventaram isso), mas uma hora temos que sair de dentro dele e (a menos que entremos num shopping ou num outro lugar com ar) ai a sensação térmica é de bem mais calor do que marcam os termômetros. Sem falar da catástrofe ambiental que está ocorrendo em Santa Catarina, onde centenas de pessoas sofrem pelos efeitos da chuva.

                   Vale ainda aquela coisinha básica de cada um fazer a sua parte, para o planeta não aquecer mais do que já está. É realmente difícil ligar o ar o mínimo possível com o calor que está fazendo, e economizar energia em outros aparelhos, mas isso é necessário, apesar de parecer bobagem. Deixar o carro na garagem e ir de carona para o trabalho, ou mesmo de ônibus, é ajudar, de forma simples, a diminuir os danos causados pela poluição. É uma gota de água no oceano, mas se cada um contribuir de alguma forma, talvez podemos viver os próximos anos com um pouco menos de calor e de fenômenos climáticos estranhos, como estamos presenciando.

Anúncios

os lados do Pontal

O polêmico projeto do Pontal do Estaleiro promete ainda dar muito o que falar. Após ter sido aprovada a alteração da lei municipal de nº 470, que restringia as construções na orla do Guaíba, restam perguntas. Inúmeros boatos circulam. Vereadores que receberam dinheiro para aprovar a modificação da lei, etc. Acho que ninguém pode acusar sem provas. Cabe agora uma investigação, que provavelmente, acabará em pizza.  Não sou contra nem a favor do Pontal. Sou a favor de Porto, da minha cidade, da sua beleza e da sua modernidade, mas com preservação, com cautelas.

cinco diferentes atitudes

“o texto a seguir é adaptado de uma história de Portia Nelson:

1- Eu caminho pela rua. Existe um buraco na calçada. Estou distraído, pensando em mim, e caio lá dentro. Não foi minha culpa, mas de quem cavou aquele buraco ali. Eu me revolto, fico desesperado, sou uma vítima da irresponsabilidade dos outros e passo muito tempo lá dentro.

2- Eu caminho pela rua. Existe um buraco na calçada. Finjo que não vejo, aquilo não é meu problema. Eu caio de novo lá dentro. Não posso acreditar que isso acontecu mais uma vez. Devia ter aprendido a lição e mandado alguém fechar o buraco. Demoro muito tempo para sair dali.

3- Eu caminho pela rua. Existe um buraco na calçada. Eu o vejo. Eu sei que ele está ali, porque já caí duas vezes. Entretanto, sou uma pessoa acostumada a fazer sempre o mesmo trajeto. Por esse motivo, caio uma terceira vez: é o hábito.

4- Eu caminho pela rua. Existe um buraco na calçada. Eu dou a volta em torno dele. Logo depois de passar, escuto alguém gritando-deve ter caido naquele buraco. A rua fica interditada , e eu não posso seguir adiante.

5- Eu caminho pela rua. Existe um buraco na calçada. Eu coloco tábuas em cima. Posso seguir meu caminho e ninguém mais tornará a cair ali.”

*Esse é um trecho do livro Bosques de Cedros, do escritor Paulo Coelho.

Essa história mostra cinco atitudes diferentes para o mesmo problema. Como reagimos diante dos “buracos” que temos que enfrentar todos os dias, ao passar pela calçada da vida? Atitude é tudo. Muitas vezes, damos uma dimensão aos problemas bem maior do que realmente são. Medite  um pouco sobre isso.

Aprovado o Pontal

crim0097

Foi tumultuada a sessão de ontem na Câmara de vereadores de Porto Alegre, que previa alteração na lei que não permite a construção residencial na orla do Guaíba. Depois de muita discussão, por 20 votos a 14, os vereadores aprovaram o polêmico projeto de construção do Pontal do Estaleiro na orla do rio.

Eu estive ontem nesta sessão, que foi a mais longa e mais tumultuada do ano. O plenário estava lotado por pessoas contrárias e a favor do Pontal. Estudantes da UFRGS se mobilizaram e estavam fazendo uma criativa manifestação contrária. Foram distribuídas 200 senhas, sendo 100 para cada lado. Os ânimos se alteraram diversas vezes, não só entre os manifestantes, mas também entre os vereadores. O cônsul do Japão fez uma rápida aparição na Câmara e, convidado para participar da votação, se retirou.

Foi instalado um telão  do lado  de fora da Câmara, para quem não conseguiu senha poder acompanhar a votação.

Agora,  o prefeito josé Fogaça terá quinze dias para sancionar o projeto.

A área do antigo Estaleiro Só está totalmente abandonada. Uma empresa comprou a área e quer construir um complexo comercial e residencial. Para isso, é necessário um estudo de danos ambientais. O propósito não é de privatizar a orla, mas sim de fazer uma revitalização do local.

 

a briga entre monges

 

 A intolerância pode chegar a níveis assustadores. Foi o que ocorreu  na briga entre monges ortodoxos gregos e armênios neste fim de semana, em Israel na Igreja do Santo Sepulcro, um lugar sagrado para os cristãos. Claro que não é a primeira vez que acontece um fato lamentável como este naquele local. Porém, é impossível não se chocar ao ver se repetir situações deste tipo, principalmente quando é dentro de uma igreja, casa de Deus, templo e lugar sagrado em qualquer crença. Ficamos incrédulos, não na fé das doutrinas envolvidas no caso, mas de como pessoas com do nível tanto cultural quanto religioso  que estes monges possuem,  possam cometer um ato tão insano.

Devemos repudiar qualquer tipo de intolerância.

flores da primavera

crim0171

 

crim0120

o homem mais poderoso do mundo

209e715b8d9c18bd2ef3ca4ca010dd01

 

US-ELECTIONS-OBAMA

Esse é Barack Obama. Um homem único, fantástico. E essas são as faces de um novo presidente dos Estados Unidos.

De um lado, Obama pode ser sério, comprometido. Passa firmeza em seu olhar e no tom de voz. Ao mesmo tempo em que tem a pose de presidente, Barack se aproxima de nós, pessoas comuns, não só pelo irradiante sorriso que dá, mas por demonstrar suas emoções em público, como no discurso da vitória, em que declarou amor a sua esposa.  Essa proximidade é que levou milhares de norte-americanos a o  elegerem presidente.”Yes, we can”, foi o  tema de toda a campanha do democrata. Sim, nós podemos.

O mundo foi tomado de uma euforia nunca vista antes. Pessoas de todos os cantos do mundo alegres, festejando a vitória de um presidente americano.  Nos E.U.A, ouve a Obamania, como estavam  sendo chamadas as manifestações de apoio ao então candidato. Sem falar nos bonequinhos que fizeram de Obama, que até dançavam e falavam. Obama representa o sonho, a esperança de um mundo melhor, a vitória das minorias, o fim dos preconceitos. Que  a eleição de Obama possa ajudar a trazer um pouco de paz para este mundo tão conturbado em que vivemos.

 O site oficial para contato com o novo governo de Obama é www.change.gov