A França no Margs

Os últimos dias da exposição Arte na França 1860-o realismo está sendo bem agitado no Margs. Só na quarta, cerca de quatro mil pessoas de todas as faixas etárias circularam por lá e ontem eu  fui conferir a mostra, que tinha uma fila gigantesca do lado de fora do museu, dando volta na praça da Alfândega.

O crepúsculo, de Van Gogh

O crepúsculo, de Van Gogh

A exposição reune grandes nomes como Van Gogh, Picasso, Monet, Cezzane, Portinari, entre outros artistas. Ao total, são mais de cem obras, trazidas de Lisboa, Paris, Rio de Janeiro e São Paulo, além de obras de colecionadores nacionais e internacionais. O foco da exposição está no período em que o realismo se afirma na arte francesa e passa a influenciar o panorama da arte internacional.

Bom, adorei toda a exposição, mas  as obras que mais me chamaram atenção foram o “Retrato da irmã”, de Alfred Courmes, 1921, “O café da manhã”, de Pierre Roy-1930, e “Retrato mulher” de Portinari. Obviamente os quadros de Picasso, Cezzane, Dali, Van Gogh, Monet e Portinari, como  não poderia ser diferente,  estavam rodeados de pessoas. São obras lindas e de raro acesso para nós, gaúchos. O famoso quadro “Rosa e azul “, de Renoir-1881 foi certamente um dos grandes destaques da mostra.

O mais interessante é o prazer que nós-eu-apreciadores de arte, conseguimos ter em visualizar esses quadros. Na correria do dia-a-dia, muitas vezes não nos damos conta de que, parar simplesmente para olhar uma boa obra de arte pode ser muito prazeiroso. Numa exposição, nós conhecemos a obra e a obra nos conhece. Estabelecer uma terceira margem, como propoz a última bienal do mercosul aqui de Porto Alegre, é romper fronteiras. Por isso não basta só olhar para um quadro. É preciso descobrir o que a obra te traz, te diz. Para isso, é necessário que voltemos o nosso olhar sem preconceito contra um estilo ou outro, favorecendo ou desmerecendo tal obra. Não basta apenas tentar entender o que o artista quiz retratar num quadro por exemplo, há de se ir mais além, descobrir essa terceira margem, essa nova perspectiva sobre uma obra.

Anúncios
  1. Ouvi falar sobre essa exposição!
    Queria ir… mas é um pouco distante (rsrsrs) aqui do Rio!!!

  2. Atualizaaaaaaaaaaaaaa!!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: