Chocolate com 90% menos calorias

6198750[1]A preocupação com o excesso de caloria não será mais motivo para  deixar de consumir chocolate. Cientistas da fábrica suiça de chocolates  Barry Callebaut desenvolveram em laboratório o que estão chamando de Vulcano. Em circunstâncias ultrassecretas, uma equipe internacional de engenheiros de alimentos criou um chocolate   com 90% menos calorias do que o produto comum, e também  resistente ao calor de temperaturas de até 55°C ( a maioria dos chocolates já começa a derreter a 30°C).

A empresa pretende atingir o mercado europeu e americano, preocupados em relação às calorias, assim como os mercados emeregentes na Ásia e na África, onde as temperaturas locais sempre foram um empecilho à expansão do chocolate.

O produto, que  originou-se de um erro por parte dos técnico do laboratório da empresa , estará disponível por aqui em torno de dois anos. E a empresa está garantindo que ele é bom e “chocolatoso”.

Fonte: site clicrbs- sessão vida feminina

Os 50 anos do Rei

0,,21338063-GDH,00[1]Emoções. Essa foi a primeira música que Roberto Carlos cantou ontem no seu show em comemoração aos 50 anos de carreira e, certamente, foi a tradução do sentimento das 68 mil pessoas que lotaram o Maracanã, e dos milhões de fãs que acompanharam pela tv. O Rei chegou ao palco num calhambeque azul e visivelmente emocionado. Roberto Carlos declarou que estava muito feliz e que nunca tinha imaginado um momento como esse. “Eu amo vocês. Tudo isso parece um sonho”, afirmou o Rei.

Durante as mais de duas horas de show, Roberto relembrou os maiores sucessos de sua carreira. E, como não poderia ser diferente, trouxe ao palco Erasmo Carlos, seu parceiro musical e amigo. Ao cantarem “Amigo”, os dois se emocionaram e Roberto foi as lágrimas. Também esteve presente no espetáculo, a cantora Wanderléa, recordando os tempos da “jovem guarda”. O evento foi marcado também pela presença de famosos como Tony Ramos, Ana Maria Braga e Deborah Secco.

show-roberto-carlos-06g[1]Apesar da chuva que caia sobre o Rio de Janeiro na noite de ontem, o público não se afastou e permaneceu até o final do show, que foi encerrado com chave de ouro, ao som de “Jesus Cristo”, religiosidade marcante em toda a vida de Roberto. O lindíssimo show foi realmente digno de uma majestade que  segue em sucesso há 50 anos. Roberto está fazendo bodas de ouro de carreira e reina amado por todos.

 

O adeus a Michael Jackson

1260076-6898-atm14[1]Ontem, 07 de julho de 2009, o mundo parou para acompanhar a despedida de Michael Jackson. Pela manhã, o corpo foi velado no cemitério Forest Lawn, numa cerimônia fechada a família e amigos íntimos. A tarde,   no ginásio Staples Center em Los Angeles, cerca de vinte mil pessoas de todas as partes do mundo que foram sorteadas pela internet,  se reuniram para dar o último adeus ao Rei do Pop. A cerimônia, prevista para iniciar as 1oh-horário de L.A-começou com poucos minutos de atraso, e ao som de silêncio. O corpo de Michael Jackson foi trazido em um caixão de ouro fechado, que brilhava,  conduzido pelos irmãos, que usaram luvas brancas em uma só mão, marca registrada do cantor.

No palco, nomes como Stevie Wonder e Mariah Carey marcaram presença, interpretando sucessos de MJ. Entre uma canção e outra, um depoimento. Amigos e familiares do cantor, falaram emocionados sobre sua vida, sua doçura e generosidade. A atriz Broke Shields, amiga do astro, saiu sem conseguir completar a última palavra, tamanha a emoção. O que chamou atenção foram também a participação de reverendos no evento. Vários religiosos subiram ao palco para o último tributo. Os filhos de Martin Luther King também estavam presentes e participaram da homenagem.

Mas, o momento mais emocionante foi quando falou a filha de MJ, Paris, de 11 anos. Ela disse chorando que ele era o melhor pai que ela poderia imaginar e que o amava muito. Certamanete, todos se emocionaram com as palavras da garota. Os três filhos de Michael estavam presentes em toda cerimônia, sempre ao lado da família. O encerramento foi feito por um pastor, que pediu que todos se dessem as mãos e acompanhacem a oração feita por ele.

A cerimônia de despedida de Michael Jackson não poderia ser em outro estilo. Os  súditos do rei, saudavam emocionados a majestade, que repousava em caixão de ouro. Uma despedida digna de alguém que foi, como citaram na homenagem, o maior artista do mundo. Mesmo depois de morto, o astro principal ainda foi Michael Jackson. Alguém já presenciou uma cerimônia fúnebre mais emocionante e mais bela que a de MJ? Inédita. Um grande espetáculo para um grande astro.

Mais uma página é virada na história de Michael Jackson, porém não a última. O final ainda está por vir e será escrito, não mais por ele, mas pelos que ficaram. Porém, o rumo dessa história já foi traçado por Michael. Como toda a sua vida, o fim dela também foi marcado por polêmicas, que começaram logo após a notícia do falecimento do cantor e persiste em torno de sua família. Sobre o enterro do cantor, as informações ainda são incertas.

 

 

 

Peça ao lado direito

Pesquisadores italianos afirmam que pedidos feitos às pessoas no ouvido direito são mais atendidos.  Isso aconteceria porque processamos melhor as informações que nos  são emitidas do lado direito do que quando usamos o lado esquerdo.

Segundo a pesquisa, publicada na revista científica Naturwissenschaften, isso acontece porque as informações que chegam ao ouvido direito são levadas ao lado esquerdo do cérebro, que é reconhecidamente mais eficiente no processamento de pedidos.

“Fale no ouvido direito e você envia suas palavras a uma parte mais condescendente do cérebro”, afirma o artigo dos pesquisadores. “Os resultados parecem ser consistentes com a hipotética especialização dos hemisférios direito e esquerdo (do cérebro).”

“O outro lado do cérebro é mais envolvido com coisas como interpretar emoção, e é por isso que temos esse tipo de descobertas”, acrescenta Sophie Scott, pesquisadora da University College London . “Nós também podemos observar essa tendência com o telefone, já que a maioria naturalmente usa o gancho no ouvido direito.”

Fonte: site BBC Brasil

O mundo em luto pelo Rei do Pop

20090303153832_7678_medium[1]O mundo da música perde seu mais ilustre integrante: morreu ontem, aos 50 anos, o rei do pop. As circunstâncias da morte ainda não estão claras. O que se sabe até agora, é que ele foi levado ao hospital vítima de uma parada cardíaca.

 O sucesso de Michael Jackson começou cedo, quando ele integrava junto aos irmãos, o grupo Jackson 5.  Posteriormente, em carreira solo, teve cinco de seus álbuns como os mais vendidos do mundo. E o álbum mais vendido da história foi o Thriller.

A década de 80 foi a da consagração do astro. Com uma forma única de cantar, Michel também inovou na dança, criando um estilo próprio para isso. Prêmios certificados pelo Guinness Records -um deles pelo Thriller, como álbum mais vendido de todos os tempos- dezenove Grammys em carreira solo,  e vendas que superaram os 750 milhões de cópias, fizeram ele ser citado nos últimos tempos como o homem mais conhecido mundialmente.

Em sua vida pessoal, Jackson sempre foi uma pessoa solidária. Doou milhões de dólares a obras assistenciais. Criou a Terra do Nunca, a ” Neverland”, onde residiu por vários anos, uma espécie de refúgio mágico para alguém que gostava de Peter Pan. Mas ele também teve sua trajetória marcada por várias crises. A transformação radical motivada por uma doença que deixou Michael Jackson branco, as acusações de abuso sexual de crianças, o modo como ele vivia, as dívidas milhonárias que acumulou e que o levaram a falência,  enfim, foram sempre muitas especulações sobre a vida do astro da música . Mas, apesar de todas as turbulências, o rei do pop nunca perdeu o título de majestade.

Michael Jackson estava com uma turnê agendada para iniciar em julho. A programação era de mais de 50 shows em Londres,  e depois uma turnê pelo mundo. Michael Jackson desejava muito que os três filhos o vissem fazer um megashow. Planos que foram interrompidos repentinamente, na tarde de ontem.

Certamente a lembrança deste cantor continuará viva, não só para os milhões de fãs , mas também para o mundo da música. Quando perdemos um ídolo dessa natureza, é como se partisse um familiar. Por isso, o mundo acordou em luto hoje com sentimento de pesar por uma perda irreparável.  Michael Jackson  marcou uma época, se tornou o rei do pop, criou um estilo próprio e isso tudo ninguém pode negar nem apagar. O mundo perde o homem incrível, genial, talentoso, ídolo, rei e cria-se o mito Michael Jackson.

Descanse em paz.

Jornalistas sem diploma

O STF decretou ontem, o fim da obrigatoriedade do bacharelado para o exercício do jornalismo, uma decisão polêmica e que se arrasta desde 2001. Por oito votos a sete,  a decisão pelo fim do diploma derruba  uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira. Houve ministros que alegaram a inconstitucionalidade da exigência do diploma de jornalismo, e a privação da liberdade de expressão garantida por lei, ao restringir, somente a diplomados, a liberdade de comunicação.

Jornalista sem diploma=imprensa sem qualidade. A não obrigatoriedade de um diploma para o exercício do jornalismo, resultará na desqualificação da imprensa. Como exigir profissionalismo de alguém que não teve a capacitação adequada para isso? Nas faculdades de comunicação social-sim porque o jornalista, antes de mais nada é um comunicador-nos é ensinado, não só teoria e prática, mas ética, respeito e profissionalismo, deveres básicos de qualquer profissão, que se aprende, sim, na sala de aula. O que é um jornalista, qual o seu papel na sociedade e como essa função deve ser tratada com seriedade e competência não se pode, simplesmente, querer que seja descoberto sozinho. As dezenas de livros que lemos e as centenas de trabalhos acadêmicos que realizamos durante os quatro anos de formação, os esforços de nossos professores que, com brilho no olhar e empenho nos dão, a cada aula, lições de vida, de ética e de respeito, poderão ser substituídos pelo saber escrever qualquer coisa em qualquer veículo? Os debates em grupo, as análises de conteúdos, o desenvolver do raciocínio e do senso crítico que temos numa faculdade são por acaso, dispensáveis?  Nós não lidamos com cálculos precisos que, ao serem aplicados, darão resultados exatos. A comunicação é ciências humanas. Lidamos com algo bem mais difícil que calcular centenas de números: lidamos com pessoas. E para lidar com pessoas, não existe uma fórmula precisa. Mas, aprendemos como tornar essa comunicação  mais eficiente, como compreender os problemas, como ser imparcial na informação, como sair de si mesmo e se colocar no lugar do outro nas reportagens e, sobretudo, como respeitar a opinião alheia, mesmo que não se concorde com ela.

A desvalorização da atividade jornalística chega ao seu extremo. Não é fácil ser jornalista. É uma profissão que exige tudo do profissional. Tempo absoluto, sábados, domingos, feriados, férias, dias e noites. Boa forma para correr de um lado para o outro atrás de reportagens, entrevistas, entrevistados, e bom humor para lidar com aqueles que não gostam de jornalistas. Muito tempo na frente de computadores, horários cronometrados para entregar o trabalho, acordar de madrugada para realizar uma reportagem. Estuda-se bastante, até mais que certas profissões. Lê-se muito. Atualiza-se sempre. E isso não desmotiva quem se sente chamado a lidar com a comunicação, ao contrário, incentiva.  É realmente uma profissão da qual é necessária vocação para o seu exercício. Inclusive quando se ouve comentários do tipo:”enquanto médico pensa que é Deus, jornalista tem certeza”.  Mas, é certamente, uma das profissões mais apaixonantes que existe. E quem não se apaixona por ela, não será um bom jornalista. É uma profissão que exige paixão.

A incerteza do futuro desta profissão indispensável para a sociedade, assola a todos nós. É incrível que a mais alta instância do poder judiciário do país julgue como inconstitucional a exigência de qualificação para o exercício de qualquer profissão que seja. O Supremo Tribunal Federal, existe, teoricamente, com a finalidade de zelar pelos interesses da nação.  E é de interesse da nação que a informação chegue em seus lares de forma séria, competente e responsável.  A Federação Nacional dos Jornalistas-FENAJ- divulga através  do site www.fenaj.org.br que continuará a lutar pela qualificação da formação em jornalismo. Esperamos ao menos que, veículos de comunicação priorizem os profissionais com formação adequada ao oficio.

 

Obama e a mosca

Obama e a mosca: Obama venceu.